MORRE A ÚLTIMA CANGACEIRA

Considerada a última integrante do bando do cangaceiro Virgulino Ferreira da Silva,o Lampião, Jovina Maria da Conceição Souto, de 93 anos, morreu no sábado,dia 28,em Belo Horizonte, onde vivia desde a década de 1940 com o marido José Antônio Souto, de 98 anos, o “Moreno”. O casal conseguiu escapar do ataque das forças federais que dizimou o grupo de Lampião em 28 de julho de 1938.

Eles se estabeleceram na capital mineira com outros nomes durante cerca de 70 anos. O corpo de Jovina, conhecida como “Durvinha”, foi enterrado na tarde de domingo (29) no Cemitério da Consolação. O sepultamento foi acompanhado pelo marido. Durvinha morreu em conseqüência de um acidente vascular cerebral (AVC).

O cangaço aconteceu no nordeste brasileiro de meados do século XIX ao início do século XX. Tendo suas origens em questões sociais e fundiárias do Nordeste brasileiro, eram violentos: assaltavam fazendas, seqüestravam coronéis (grandes fazendeiros) e saqueavam comboios e armazéns. Não tinham moradia fixa: viviam perambulando pelo sertão, praticando tais crimes, fugindo e se escondendo.

O Cangaço pode ser dividido em três subgrupos: os que prestavam serviços esporádicos para os latifundiários; os “políticos”, expressão de poder dos grandes fazendeiros; e os cangaceiros independentes, com características de banditismo.

Os cangaceiros conheciam a caatinga e o território nordestino muito bem, e por isso, era tão difícil serem capturados pelas autoridades. Estavam sempre preparados para enfrentar todo o tipo de situação. Conheciam as plantas medicinais, as fontes de água, locais com alimento, rotas de fuga e lugares de difícil acesso.

O cangaceiro mais famoso foi Virgulino Ferreira da Silva, o “Lampião”, denominado o “Senhor do Sertão” e também “O Rei do Cangaço”. Atuou durante as décadas de 20 e 30 em praticamente todos os estados do Nordeste brasileiro.

No dia 28 de julho de 1938 na localidade de Angicos, no estado de Sergipe, Lampião foi vítima de uma emboscada onde foi morto junto com sua mulher, Maria Bonita e mais nove cangaceiros.

Esta data veio a marcar o final do cangaço pois a partir da repercussão da morte de Lampião os chefes dos outros bandos existentes no nordeste brasileiro vieram a se entregar às autoridades policiais para não serem mortos.

As cabeças de Lampião, Maria Bonita e dos outros integrantes do bando, foram cortadas e exibidas em público.

Fonte: Wikypedia

Anúncios
Publicado on julho 3, 2008 at 7:03 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://dirceu2008.wordpress.com/morre-a-ultima-cangaceira/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: